sábado, 13 de maio de 2017

9 lições sobre empreendedorismo que aprendi com a minha mãe.

Todos os dias da semana minha mãe saía de casa com sua sacola xadrez para vender pães, salgados, doces e café nas lojas e comércios em Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul. Eu tinha uns doze anos e na época ajudava a empanar, armazenar e também realizava as compras no supermercado. Minha avó produzia os quitutes e cuidava para que tudo estivesse pronto para a venda do dia seguinte.

Foi nessa época que aprendi conceitos de empreendedorismo que somente mais tarde iria compreender, ler nos livros e assistir nos vídeos do youtube.

Hoje quero contar um pouco desta história fantástica de empreendedorismo familiar e compartilhar nove lições, que aprendi com minha mãe, que valem para qualquer empreendedor:
1º Planeje seu negócio e valide sua ideia rapidamente - Minha mãe estava desempregada e com três filhos para educar quando junto com a minha avó buscou uma alternativa de renda. Planejaram vender pães caseiros! A primeira fornada foi pequena e serviu como um teste para pesar os produtos e verificar o custo. A segunda fornada, já ajustada, foi o teste de vendas. Não me lembro bem como tudo aconteceu, mas me lembro do rosto da minha mãe voltando com a sacola vazia. Elas planejaram o negócio e buscaram validar rapidamente a ideia. 2º Entenda como ter vendas recorrentes - O sucesso veio mesmo quando um cliente disse para minha mãe que deveríamos fazer pães menores e assim ele poderia comprar mais vezes na semana e ter sempre pão novo. Aprender sobre vendas recorrentes foi fundamental para o nosso pequeno empreendimento. Hoje compreendo como as vendas recorrentes são fundamentais para qualquer tipo de negócio. 3º Conheça seu público e adapte-se - Alguns meses depois nos mudamos para Gravataí/RS e nossas vendas despencaram. Na nova cidade os pães não foram aceitos da mesmo forma e foi necessário conhecer os novos clientes a fundo. Foi nesta etapa que minha mãe e minha vó introduziram novos produtos como fatias de bolos e salgados. A nova estratégia, além de novos clientes, trouxe outros benefícios. Na sacola que minha mãe carregava cabia mais salgados que pães, eram mais leves para as longas caminhadas e ainda mais rentáveis. Devemos aprender a agregar valor aos nossos produtos e serviços mesmo que isso signifique mudanças radicias. 4º Construa parcerias - Minha mãe e vó desenvolveram uma rede de parceiros que garantia a qualidade dos produtos. O açougue vendia a carne sempre fresca, a padaria vendia o queijo fatiado fininho e sempre regular. A loja de embalagens reservava os produtos e informava da chegada. Essa relação com os fornecedores fazia toda a diferença no negócio familiar. Construir parcerias é fundamental para qualquer negócio ou carreira. 5ª Acredite no seu produto, mantenha a qualidade e crie processos - Minha avó preparava todos os produtos com amor. Isso fazia diferença, mas ela tinha processos rígidos para a fabricação para garantir que o amor envolvido fosse transformado em qualidade. Hoje todos os estabelecimentos que produzem alimentos possuem, ou deveriam, uma ficha técnica para ser seguida e minha avó tinha as suas em um caderno de receitas testadas e aprovadas. Me lembro de comer muitos bolos e salgados para testar as novas receitas. Aprendi que amor, técnica e processos devem andar juntos. 6º Busque seu diferencial - Como vendíamos fundamentalmente em comércios era necessário que a venda fosse rápida e o produto de fácil consumo e armazenamento para o cliente. Na época todos os outros vendedores de lanche ofereciam seus produtos a partir de caixas plásticas o que fazia com que a venda fosse mais demorada e o produto entregue na mão com um pequeno guardanapo. Minha mãe e minha avó agregaram valor em nossos produtos embalando todos quitutes em saquinhos plásticos individuais, oferecendo kit com guardanapo e saches de condimentos como catchup e mostarda. Era tudo muito prático de transportar e entregar ao cliente. Elas me ensinaram que o diferencial de um produto pode ser algo simples, mas é necessário que faça sentido para o cliente. Determine seu valor - Me lembro da minha mãe e vó sentadas na mesa calculando, pesando e anotando cada item de uma receita e até mesmo o gasto com energia elétrica. Nesta época eu aprendi que a matemática é fundamental para os negócios e que o registro de tudo é fundamental. 8ª Confie nas pessoas - Éramos uma equipe bem afinada. Eu tinha menos de 15 anos e saía com uma lista e um cheque assinado em branco para fazer as compras. Minha mãe saía com com sua missão de voltar somente após vender tudo. Minha avó ajustava a produção considerando datas comemorativas, vésperas de feriados e até a sazonalidade de insumos como camarão. Confiávamos uns nos outros não somente para executar tarefas, mas também para planejar o futuro. Confiar na equipe é fundamental e um exercício diário. 9ª Tenha fé - A fé sempre foi importante para o nosso negócio. Sair pela manhã para vender uma sacola de lanches pelas ruas da cidade exige coragem, mas é a fé que nos faz acreditar que dará certo e que somos capazes. Tenha fé, que a coragem vem em seguida. O negócio permaneceu durante alguns anos até nossos planos mudarem. Tenho muito orgulho desta época em que minha mãe e minha avó faziam acontecer como empreendedoras do ramo de alimentação. Levo estes aprendizados em minha vida e parabenizo a todas as mulheres que empreendem e tem fé no amanhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!
Participe deste blog! Deixe seu comentário, sugestão, elogio ou critica!
Ficarei muito feliz em receber seu comentário.
Abraços